25-01-2017 – Diário de um Voluntário (Dia 9)


Hoje voltamos então à correria para preparar a ida para a Ornimundo!

Há uns meses tiramos uma cadelinha com os seus filhotes do monte e foram muito bem recebidos por uma família de acolhimento temporário. A mamã vai ficar definitivamente com essa família! 🙂 Os bebés, por sua vez, foram todos adotados menos o nosso Alone, que como o nome indica, ficou sozinho sem os manos! Hoje fomos buscá-lo para levar para o Porto e arranjar uma família 5 estrelas para ele, que bem merece! Vejam lá que doçura!

Alone, já não estás sozinho!

Junto com o Alone foi a nossa Alba e dois pequenitos em Fat com uma voluntária! Espero que adotem todos um dono depressinha! Sejam felizes babies!!!

Tom!

 

Jerry!

Ups!! E agora temos mais um problemazinho.. Então não é que a mamã do Tom e do Jerry ficou sozinha e também precisa adotar um dono! Vejam lá esta doçura de porte pequeno para terem lá em casa! 🙂

Mamã!

Estamos há vários dias a preparar esta logística toda de forma a conseguirmos fazer o melhor pelos babies.. Principalmente porque queríamos resgatar duas meninas que estão no Salvador. Duas meninas de uma ninhada de 9 proveniente de uma cadela de rua.. Não conseguimos donos através da divulgação e queríamos ir busca-las! Pensamos leva-las para o Porto, em vez dos nossos babies que estavam seguros e esperavam mais um tempo, mas quando vimos as fotos atuais percebemos que seria impossível!! 🙁 Têm quase 4 meses e já estão grandotas demais para lhe darmos o conforto necessário na Ornimundo. Andamos à semanas a tentar, mas neste momento está impossível.. 🙁 Estas situações geram um desconforto muito grande das pessoas para com o nosso trabalho. Acham que temos obrigação de ajudar! Acham que a Associação não tem razão de existir se não ajudarmos aquele caso específico, apesar de para trás estarem centenas de animais ajudados por nós! Já referimos noutro diário que olhamos nos olhos dos nossos animais e sabemos exatamente o porquê de existirmos e fazermos este trabalho, acumulado com profissões complicadas e a perder fins-de-semana com a família e os amigos. Mas é importante que as pessoas entendam também que os nossos estatutos prevêem ajudar dentro da nossa capacidade e das nossas possibilidades. Dizem-nos que vão ao nosso abrigo e que temos muito espaço.. “Não acredito que não têm lugar para mais um!” Ouvimos isto imensas vezes! Temos espaço sim, um espaço maravilhoso onde se preza o bem estar dos animais que lá vivem. Pensando nesse bem estar e claro, nos limites que nos impõe a Junta de Freguesia que nos cedeu o espaço, a nossa lotação são 15 cães, nem mais, nem menos (principalmente nem menos!)! Em conclusão a este desabafo, que de nada vale se não conseguirmos ajudar estas cadelinhas, precisamos de acolhimento temporário para as meninas.. Até que mais um cão do abrigo adote um dono e nós possamos preencher a tão esperada vaga! É um ciclo, e extravazar este ciclo ao tentar fazer mais do que o que nos é possível, é deitar por terra tudo o que temos vindo a construir, bem devagarinho e com os pés bem assentes na terra!

Notícias chegam da clínica e a nossa Bimba continua na luta! Força minha pequenina!

Bimba na luta!

Por eles tudo!!!

A.S.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *